BEM VINDO(A) AO MEU BLOG! ESPERO QUE GOSTE... QUE O DEUS TRINO TE ABENÇOE E TE GUARDE VIU? - JEASIEL LÜZ

☼As Doenças do Nosso Século


.:.:. As Doenças do Nosso Século .:.:.

.: INTRODUÇÃO :.

Os dias que antecederam a segunda vinda de Cristo serão marcados por um sensível aumento da iniquidade sobre o mundo. As pessoas estarão nesse tempo, mais sujeitas a certas enfermidades do espírito tais como egoísmo, perversão e crueldade. Conforme afirmou nosso Senhor Jesus Cristo, a maldade se multiplicará e o "amor de muitos se esfriará". Todavia, "aquele que perseverar até o fim será salvo" (Mt.12, 13)
Nesta lição estudaremos algumas das "doenças" que caracterizam a sociedade desses tempos difíceis e trabalhosos que já estão acontecendo. Para fins didáticos, elas serão divididas em doenças intrapessoais, sociais e religiosas.


.:Doenças na Área Intrapessoal:.
Muitas dessas enfermidades espirituais do homem sem Deus são internas ou intrapessoais. Vejamos algumas das severas e perniciosas.

1) Orgulho e Vaidade
. Muitos se gabam de seus próprios atos e glorificam suas realizações com o único intuito de impressionar as pessoas. São os adeptos à personalidade (Sl 4.2; 94.11; 144.4; Jr 2.5), os presunçosos, soberbos que desejam ardentemente fama e projeção social (Ec 1.2). Estes são os que se julgam superiores a outros, e desprezam os que estão abaixo de sua condição privilegiada (Pv 11.2; 16.18; 21.4)
2) Egoísmo e Avareza. Essas enfermidades caracterizam os chamados "amantes de si mesmos". Elas fazem com que as pessoas sejam individuais e nutram desejos irrefreáveis de alcançar seus interesses pessoais em detrimento do respeito e amor pelo outro.
O egoísta é ambicioso e narcisista: adora a si mesmo (2 Tm 3.2). Já o avarento, "amante do dinheiro", é obcecado pelo lucro (Pv 21.6). Nestes últimos dias, o materialismo tem levado as pessoas a se digladiarem pelo vil matal e, infelizmente, as promessas de "fortuna fácil" têm atingido os púlpitos de muitas Igrejas (1 Tm 6.10). Todavia, a Palavra de Deus é incisiva: "guardai-vos da avareza" (Lc 12.15-21; Hb 13.5).
3) Incontinência. Essa é a doença que faz com que as pessoas não tenham domínio de si mesmas, isto é, não consigam refrear seus impulsos naturais dominados pelo pecado. Isso fica claro em Romanos 1.23-32, quando a Bíblia nos adverte enfaticamente acerca dessa condição pecaminosa. A Palavra de Deus nos admoesta a fazermos tudo com moderação, autocontrole e disciplina (Gl 5.22; 2 Tm 1.7). Porém, muitas vezes a incontinência leva as pessoas a regeitarem a Deus, se entregando à libertinagem, à prostituição e aos vícios infames.


.:Doenças na Área Social:.
Como podemos depreender do texto bíblico em estudo, o pecado Original não afetou apenas o indivíduo, mas também seus relacionamentos. Dentre as enfermidades sociais desses tempos difíceis podemos destacar:

1)
Desobediência aos pais e Ingratidão. É de se notar que ao longo da história, a cultura anticristã tem incentivado a desobediência ao mandamento divino, explícito em Êxodo 20.12, que ordena aos filhos honrar pai e mãe. Entretanto, nada se compara a insubordinação obstinada dos filhos aos pais nesses últimos dias (Rm 1.30; 1 Tm 1.9).
Lembremos que a responsabilidade de educar os filhos não é dos avós, nem da escola e Igreja, muito menos do Estado. Esse dever é dos pais (Dt 6.6,7; Pv 22.6). A ingratidão, por sua vez, é uma consequência da apostasia desses últimos tempos. Sempre que há uma ascensão do paganismo e do pecado, os homens tendem à ingratidão (Rm 1.21).
2) Desamor e Crueldade. Há por toda parte pessoas desprovidas de "afeto natural", isto é, que não tem afeição, amor e cuidado nem mesmo pela própria família. São pais desafeiçoados aos filhos que não tem a menos consideração e carinho pelos pais (1 Tm 1.9). Desde o passado distante, o desamor e a crueldade têm caminhado juntos revelando a irracionalidade e a selvageria dos homens (Êx 1.22; 2 Rs 25.7) A Bíblia nos alerta sobre os que "respiram crueldade" contra seus desafetos (Sl 27.12). A falta de afeição dos ímpios faz com que até seus animais sofram (Pv 12.10 cf. Nm 22.27). Não nos enganemos! Os "últimos dias" não serão menos violentos que os do tempo pré-diluviano (Gn 6.5, 11).
3) Dureza de coração e Calúnia. O perdão e a reconciliação são atributos necessários à convivência social e religiosa. Porém, a Palavra de Deus nos adverte que nos últimos dias, os homens se tornarão irretratáveis, "duros de coração", e incapazes de perdoar. Nas regras de sobrevivência do mundo moderno não há espaço para o perdão e compaixão. Jesus em seu conhecido Sermão do Monte, condenou taxativamente o rancor vingativo, e enobreceu a mansidão e a graça (Mt 5.5,9; 21-26; 11.29; Mc 11.25) A calúnia, no original "diábolos", é outra doença terrível desse século. São caluniadores aqueles que se comprazem em depreciar a honra e a moral alheia (Tt 2.3). O difamador, diz na Bíblia, "separa os maiores amigos" (Pv 16.28).
4) Traição e Hipocrisia. São desvios de caráter próprios de certos executivos e políticos que se orgulham de enganar seus concorrentes e descumprirem suas promessas em razão de sua conveniências pessoais (Is 32.6; Lc 12.1; 1 Tm 4.2). Infelizmente, essas doenças atingem todas as áreas e níveis da sociedade (Is 9.17; Mt 6.2,5,16). Não nos esqueçamos que até no colégio apostólico houve um discípulo traidor e hipócrita (Mt 26.47-50; Jo 12.3-6). Assim como Judas, muitos têm aparência de piedade, mas são lobos devoradores (Mt 7.15).
5) Aversão ao bem. Nos últimos dias, diz-nos a Palavra de Deus, os homens serão inimigos do bem e negar-se-ão a praticá-lo. Desprezarão os bons e amarão os maus (Sl 14.1; Pv 28.5; 2 Tm 3.13). Atualmente, a indústria do entretenimento tem induzido nossas crianças a gostarem de "heróis" de caráter explicitamente mau, seres demoníacos e monstros malignos através de jogos eletrônicos e das histórias em quadrinhos. Contudo, o cristão deve ser "amigo do bem" (Tt 1.8).
6) Abuso de poder. Diz respeito aos homens obstinados, orgulhosos e atrevidos que abusam do poder temporário, cultuando a própria personalidade (Jo 19.10,11). Aqui também estão incluído aqueles obreiros de ministérios independentes, que não obedecem e nem prestam contas a ninguém. Reconsideremos o exemplo o servo que espancava os conservos na ausência de seu senhor (Mt 24.46-51). A Escritura exorta à obediência aos nossos líderes religiosos (Hb 13.7,17; 1 Ts 5.12,13), mas ordena que o ministro presida "com cuidado" e "governe bem" (Rm 12.8c; 1 Tm 5.17).

.:Doenças na Área Religiosa:.

O pecado prejudicou o relacionamento do homem consigo, com os outros e com Deus. Neste século perverso os principais pecados contra Deus são:

1) Blasfêmia e Irreverência. Os blasfemos são os que difamam a honra alheia. Há os que ultrajam a glória de Deus (Lv 24.16; Mt 15.19; Mc 3.28,29), e aqueles que difamam o comportamento religioso do cristão e a doutrina (1 Tm 6.1; Tg 2.6,7). Não devemos, porém, dar motivos para os ímpios blasfemarem contra o Senhor e o Evangelho (2 Sm 12.14; 1 Tm 6.1). Os blasfemos também são irreverentes. O termo "irreverente" significa "ímpio" ou "sem respeito pelo sagrado". No final dos tempos os homens se afastarão de Deus a ponto de perderem o repeito pelas coisas santas. Lamentavelmente, a pior profanação, algumas vezes, manifesta-se na Igreja, com falta de sinceridade e irreverência durante o culto divino (Sl 93.5; Is 56.7; Mc 11.17).
3) Apego aos prazeres mundanos. A Bíblia prediz que nos últimos dias os homens viverão em função do aprazimento deste mundo (Lc 12.19), isto é, serão "mais amigos dos prazeres do que amigos de Deus". O estilo de vida mundano, chamado atualmente de hedonismo, prega que o principal alvo é a obtenção do prazer, a fim de evitar a dor e o sofrimento (Pv 21.17; 2 Pe 2.13). Porém, a Palavra de Deus nos assevera: "glorificai, pois, a Deus no nosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus" (1 Co 6.20).



.: CONCLUSÃO :.


A Bíblia, em Efésios 6. 10-18, afirma que devemos nos fortalecer no Senhor
e nos revestir de toda a armadura de Deus, a fim de que estejamos firmes contra as astutas ciladas do Diabo e possamos resistir "no dia mau".
Esse "dia" é agora!
Rejeitemos, pois, as obras das trevas,
e vistamo-nos das armas da luz (Rm 13.12).


Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Assine o feed

Siga no Twitter

Postagens

Acompanhe

Comentários

Comente também